quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Vargas e Varguinhas ( Antiga dupla gaúcha, que se apresentavam na antiga Rádio Itaí, e farroupilha anos 50 )




Vargas e Varguinhas: Antiga dupla gaúcha, que se apresentavam nos palcos da antiga Rádio Itaí, e farroupilha anos 50, no grande rodeio coringa. O da esquerda( Vargas) na foto promocional da época é Waldomiro da Silva Schmitt,integrante desta antiga dupla do Rio Grande do Sul. nasc 04/05/1940 e falecido em 30/04/2006. Aqui fica nóssa homenagem a memória e nossa contribuição a história do rádio gaúcho, da época dos auditorios.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

José Claudio Machado Nasceu 17/11/1948 Tapes,RS. faleceu 12/12/2011 Porto Alegre RS

Tapes,RS 17/11/194, + 12/12/2011 Porto Alegre RS.

José Claudio Machado Porto Alegre – Um dos grandes nomes da música regionalista, José Claudio Machado morreu ontem dia 12/12/2011. Natural de Tapes, o cantor e compositor tinha 63 anos e estava internado há seis meses no Hospital Mãe de Deus para tratar de um enfisema pulmonar. O velório ocorre na Câmara de Vereadores de Guaíba, onde ele viveu seus últimos anos e será enterrado hoje.

Machado foi o vencedor da segunda edição da Califórnia da Canção Nativa, em 1972, época de ouro do grande festival de Uruguaiana, considerado patrimônio cultural do Estado. A canção Pedro Guará, que lhe deu a Calhandra de Ouro, foi composta em parceria com Cláudio Boeira Garcia e se tornou uma das mais conhecidas de seu repertório.

Ele também ficou conhecido por interpretações como a de Pêlos, Milonga Abaixo de Mau Tempo e Campesino e pelas duas passagens pelo grupo Os Serranos, a última na segunda metade dos anos 1980, quando gravou o disco Isto É... Os Serranos. Também tocou com Os Tapes, Bebeto Alves, Luiz Marenco e Mauro Moraes e gravou 14 CDs, o último deles, Os Melhores Sucessos de José Claudio Machado, de 2007.

Foi um dos idealizadores do Parque da Harmonia, hoje identificado como reduto dos tradicionalistas sobretudo no período que antecede o 20 de setembro.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

7º Esmeralda Canta Zé Mendes

7º Esmeralda Canta Zé Mendes
3º Festival de Música Nativista
25 a 27 de Novembro de 2011
Esmeralda RS


domingo, 31 de julho de 2011

José Salimen Júnior ( Salimen Junior ) Nasceu em Pelotas 1934 falecido em Porto alegre RS em30/07/2011






******************

Salimen Junior: Um dos fundadores da antiga e extinta Tv Piratini Canal 5 de Porto Alegre Rio Grande do Sul.

*texto 1: O jornalista, publicitário e empresário José Salimen faleceu na madrugada deste sábado (30) no Hospital Santa Rita, do Complexo Hospitalar Santa Casa, em decorrência de um câncer. Salimen Júnior, como era conhecido, tinha 77 anos e era diretor de expansão do Jornal do Comércio, onde também publicava a coluna semanal Business'n'Business, que divulgava a biografia de empresários e personalidades do Rio Grande do Sul. Foi ainda o criador do caderno Dia do Médico, publicado anualmente no JC.

Nascido em Pelotas, em 1934, foi rádio-ator, animador de auditório e pioneiro na implantação da televisão em cores no Brasil, com a transmissão da Festa da Uva, de Caxias do Sul, em 19 de fevereiro de 1972, pela TV Difusora. Como publictiário, atuou nas agências Panam - Casa de Amigos, Salimen & Franchini, Publivar e Símbolo Comunicação.

Salimen recebeu o título de Cidadão de Porto Alegre (1993) e os prêmios Jovem Destaque da Câmara Júnior de Porto Alegre (1969) e Publicitário do Ano (1971). Foi ainda vice-presidente da Federasul, conselheiro do Museu Júlio de Castilhos, membro da Associação dos Amigos do Margs e nomeado irmão da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Sua trajetória profissional foi narrada no livro Salimen, uma História Escrita em Cores, escrito pela jornalista Carla Santos e lançado em 2009 pela Editora AGE.

O corpo de Salimen Júnior será velado esta tarde na capela 4 do Crematório Metropolitano (avenida Oscar Pereira, 584). A cerimônia de cremação acontecerá às 21h.

*fonte deste texto 1 : site do Jornal do Comércio: http://jcrs.uol.com.br





********




*Uma das revelações do prêmio Melhores do Rádio, em 1955, José Salimen Júnior destaca-se, na segunda metade da década de 50, como ator nas novelas da PRH-2, repetindo o sucesso já verificado no seu início de carreira em Pelotas. Por Luiz Artur Ferraretto

É da Zona Sul do estado que chegam centenas de cartas, no ano seguinte, garantindo, em uma promoção da Farroupilha, a escolha dele como animador do programa Só para mulheres, nas tardes de domingo, em que divide a apresentação com Nelita Aguiar.
Em junho de 1957, sem deixar claro para o público, a direção da rádio vai preparando Salimen para substituir Maurício Sobrinho, “o homem do nariz inconfundível”, animador das tardes de sábado que está por assumir a direção da concorrente Rádio Gaúcha. Assim, nas semanas anteriores à saída do futuro fundador da Rede Brasil Sul de Comunicação, Salimen Júnior apresenta pequenos quadros, faz intervenções e brinca com o auditório no Programa Maurício Sobrinho.

Na divulgação do Vesperal Farroupilha, a nova atração das tardes de sábado, na própria emissora e no Diário de Notícias, o radialista já se transforma no “animador-galã”, como passa a ser identificado, aproveitando o sucesso junto ao público feminino e a indicação como melhor galã de 1956, empatado com Ernani Behs, conforme também o concurso da Revista TV.
Na estrutura, o Vesperal Farroupilha pouco difere do seu antecessor, o Programa Maurício Sobrinho, com a presença de cartazes do centro do país constituindo-se no principal momento do espetáculo oferecido aos ouvintes.

Atrações de auditório deste porte, no entanto, demandam, então, um investimento significativo, com os cachês pagos a alguns artistas podendo chegar ao equivalente a US$ 4,000.00 (quatro mil dólares). Daí, pode-se entender o retorno comercial e o impacto junto ao público destas apresentações em Porto Alegre, como recorda o próprio José Salimen Júnior:
– Na realidade, o fim de semana em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, era uma festa. A Farroupilha, comigo, fazia uma festa no sábado. No domingo, o Maurício na Gaúcha fazia outra festa. Então, o povo tinha certa esta alegria no fim de semana.
No caso do Vesperal, para garantir esta festa no Auditório Associado, a rotina de produção inclui reuniões entre o apresentador e o produtor Abel Gonçalves, além de contatos constantes com o diretor artístico Ruy Rezende, mantendo um planejamento mínimo de 15 dias de antecedência em relação, especialmente, aos artistas do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Por exemplo, quando o programa completa três anos, em meados de 1960, a PRH-2 organiza uma grande comemoração no ginásio do Grêmio Náutico União, com a presença, entre outros, de Agostinho dos Santos, Germano Mathias e Maysa, além da orquestra de Henrique Simonetti. Do cast da emissora, apresentam-se Pinguinho e Walter Broda.
Para fazer frente ao Vesperal Farroupilha, em 1961, a Gaúcha contrata o Programa Julio Rosemberg, também apresentado, em dias alternados, nas cidades de São Paulo e Curitiba. Natural de Pelotas e radicado na capital paulista desde o início dos anos 50, o radialista faz sucesso, então, abrindo espaço para novos valores musicais que surgem sob a influência do rock de origem anglo-americana.
De fato, Rosemberg, nos anos seguintes, vai se consagrar como um dos principais incentivadores da Jovem Guarda.
Como resposta, para reforçar a audiência em função do Programa Julio Rosemberg, a direção dos Diários e Emissoras Associados no Rio Grande do Sul decide pela transmissão do Vesperal Farroupilha em conjunto com a TV Piratini, estratégia bem-sucedida, uma vez que a Gaúcha ainda está montando o seu canal de televisão, inaugurado somente em dezembro de 1962. É Salimen, ainda, que, trocando de emissora, vai conduzir o último grande programa de auditório do estado:
– Quando eu me transferi para a Gaúcha, o Maurício não queria mais fazer o programa dele. Então, lançou o MS, “M” de Maurício e “S” de
Salimen, que começamos apresentando juntos. Aí, eu fiz um ano sozinho, de 1963 a 1964.
Em seus últimos tempos, o Programa MS, das 10 às 12h de domingo, ocupa um auditório de 500 lugares montado pela Rádio Gaúcha, em 1964, nos altos do Cinema Baltimore, na avenida Oswaldo Aranha. O espaço já evidencia a decadência deste tipo de atração no rádio do estado: acanhado, na comparação com o do Cinema Castelo, e simples em relação às antigas instalações do Edifício União.
Tempos depois, o “animador-galã” vai se tornar um dos principais publicitários do estado, além de conduzir o projeto de uma rede de televisão a partir da TV Difusora, de Porto Alegre. Na ativa até hoje, atua no Jornal do Comércio na capital gaúcha.

*fonte deste texto,site: www.carosouvintes.org.br.blog
--------------------------------------------------------------------------------

Colecionador João Filmedecinema tem programas antigos com Salimen Junior,no acervo de raridades antigas.Contato: E-mail: filmedecinema@bol.com.br

sexta-feira, 22 de julho de 2011

José Lewgoy ( ator )




José Lewgoy (Veranópolis,Rio Grande do Sul, 16 de novembro de 1920 — Rio de Janeiro, 10 de fevereiro de 2003)*Atuou em mais de 100 filmes.
José Lewgoy nasceu no interior do Rio Grande do Sul, filho de Isaac, nascido na Russia e de Esther, nascida em Nova York. O casal teve vários filhos nascidos nos Estados Unidos, mas José Lewgoy nasceu no Brasil. Sua infância foi muito feliz. Estudou no Porto Alegre College, e sempre teve facilidade no aprendizado de línguas. Diplomou-se pela Faculdade de Ciências Político-Econômicas do Rio Grande do Sul, mas não se interessou pela profissão. Como conhecia muitos idiomas, foi à Editora Globo e ali conheceu o Dr. Roberto Marinho. Conseguiu emprego como tradutor. Ao mesmo tempo ele e outros amigos fundaram o Teatro do Estudante do Rio Grande do Sul. Fez vários amigos, entre os quais Mário Quintana. Comprava livros e foi formando uma preciosa biblioteca. Participou da peça: "O viajante sem bagagem" e o Adido Cultural Americano assistiu a peça e convidou o jovem para uma bolsa de estudos nos Estados Unidos. Quem intermediou a negociação foi o escritor Érico Veríssimo. E assim o rapaz foi estudar na Universidade de Yale. Lá permaneceu três anos. Quando voltou decepcionou-se com o teatro que se fazia aqui, onde Ziembiensky reinava, o que não o agradou. Quem o apadrinhou no Brasil foi Tomaz Santa Rosa, e José Lewgoy passou a lecionar no Serviço Nacional de Teatro. Em seguida começou a fazer teatro com Tônia Carrero, no filme chamado "Perdida pela paixão", e em seguida "Carnaval de fogo". Foi esse filme que iniciou a famosa fase das "Chanchadas da Atlantica", em que brilhavam Oscarito, Otelo, Anselmo, Liliane e José Lewgoy. Ali começou ele sua carreira em cinema, onde fez cento e tantos filmes, no Brasil e em países estrangeiros. Ficou morando na França e ali trabalhou com o grande documentarista George Rougier. Fez também filmes com George Marshall, Louis Jourdan, e inúmeros astros de primeira grandeza. Morou ainda em Genebra, na Suíça; em Amsterdã, na Holanda; em Roma, na Itália; em Londres na Inglaterra, mas sua sede mesmo foi Paris, onde ficou por dez anos. Quando voltou ao Brasil, trabalhou no "Pasquim", ao lado de Jaguar, Ziraldo, Millôr Fernandes. Foi nessa volta ao Brasil que ingressou na televisão. Começou como apresentador do "Jornal de Vanguarda", que era feito por Fernando Barbosa Lima, na TV Excelsior. Deixou por um tempo o teatro, e se dedicou mais à televisão. Fez a novela: "O bofe", depois "Cavalo de aço", na TV Globo. Depois foi para a TV Tupi, onde fez "Divinas e maravilhosas", mas acabou voltando para a Globo, onde participou de mais de vinte novelas, sendo a principal: "Dancing Days". Continuou, porém, em teatro e em cinema, onde participou, entre outros, do filme " O Quatrilho", com Fabio Barreto. No ano de 1999 está participando, com muito prazer, segundo ele, da novela "Força de um desejo", na Globo. José Lewgoy ganhou muitos prêmios e isso o deixa cheio de orgulho. Apenas do que se queixa, é do não reconhecimento oficial, pois para ele, em todos os lugares do mundo onde esteve, seu nome sempre recebeu o respeito e o destaque que merece. E no Brasil isso não acontece, em qualquer centro artístico. Embora não tenha se casado, José Lewgoy é apegado à família, que é numerosa. Tem irmãos e sobrinhos e se reúne a eles em Porto Alegre, sempre que pode. É ali que realmente se sente feliz. E ele se define como "um bom sujeito, mas que às vezes é irascível e rabugento". Esse é o grande ator José Lewgoy, que tem amigos em Paris, em Portugal, na Itália, nos Estados Unidos e também no Japão, pois ele é realmente um cidadão do mundo. Com vinte novelas, mais de cem filmes e inúmeras peças de teatro, é verdadeira personalidade o ator José Lewgoy, que fez questão que não errem a pronúncia de seu nome que ele soletra: : L-e-w-g-o-y.

fonte: http://biografias.netsaber.com.br/ver_biografia_c_4497.html

Trabalhou em programas da televisão,e em muitos filmes de cinema, e entre estes o filme gaúcho: Não Apérta Aparicio, ao lado de Grande Otélo e José Mendes.Visite a página do colecionador João Filmedecinema: filmedecinemars

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Clovis Duarte (6 de fevereiro de 1942 — Porto Alegre, 19 de julho de 2011)





O comunicador gaúcho Clovis Duarte, 69 anos, morreu às 13h55min desta terça-feira 19/07/2011, no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. Jornalista e professor, ele estava internado em estado gravíssimo no CTI da unidade de saúde, onde se tratava de um câncer, de acordo com amigos.

Duarte idealizou e apresentou o programa "Câmera 2", na TV Guaíba. Recentemente, ele comandava as atrações "Clovis Duarte" e "Câmera Pampa", ambos na TV Pampa.

Amigo do jornalista, o ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) João Osório ficou sabendo da morte pelo rádio.

— Estou muito triste. É uma grande perda para o Rio Grande do Sul. Foi tudo muito rápido — lamenta.

Osório lembra que, quando enfrentou o câncer, o comunicador foi quem o ajudou a encarar o tratamento.

— Era um momento difícil, e ele levantava meu astral. Quando participava do programa, deixava o estúdio renovado para continuar a luta.

Duarte foi comentarista do Jornal do Almoço

Duarte foi comentarista do Jornal do Almoço, da RBS TV — à época, TV Gaúcha — na década de 70. Em seguida, criou e apresentou o programa Portovisão, na TV Difusora, atualmente TV Bandeirantes.

No final da década de 90, passou a comandar o Câmera 2, na TV Guaíba, onde ficou até 2007. Recentemente, era o âncora de duas atrações na TV Pampa: Clovis Duarte e Câmera Pampa.

Apresentadora da TV Com e ex-âncora do Jornal do Almoço, a jornalista Tânia Carvalho trabalhou com Duarte. Ela destaca o perfil inovador do amigo.

— Ele foi uma pessoa muito importante nas comunicações. Inovou na televisão, ao criar programas mais informais. Aliás, ele foi a primeira pessoa a mostrar uma tela de computador na televisão gaúcha — recorda.

Antes de atuar na área da comunicação, Duarte fundou curso de pré-vestibular IPV, localizado na Avenida Salgado Filho, no Centro. Ele era professor de Biologia.

Duarte deixa um filho de 11 anos e três filhas adultas. O velório será no Crematório Metropolitano, a partir das 8h desta quarta-feira.


fonte: ZERO HORA
Clovis Nogueira Duarte da Silva (6 de fevereiro de 1942 — Porto Alegre, 19 de julho de 2011) foi um jornalista brasileiro.


*visite o blog: Acervo Memória Tv Guaiba DVD

Colecionador João filmedecinema, videos antigos da antiga tv guaiba no DVD.Contato E-mail: filmedecinema@bol.com.br

terça-feira, 26 de abril de 2011

Rui Biriva Cantor Nativista ( faleceu em Porto Alegre RS em 25/04/2011 )




***************************

Uma grande perda para a música nativista. Morreu na noite de ontem,(25/04/2011) por volta de 22h45min o cantor e compositor Rui Biriva. Natural de Horizontina, ele lançou mais de dez álbuns em sua carreira e teve suas músicas gravadas por diversos artistas.



O cantor estava internado no Hospital de Clínicas de Porto Alegre desde o dia 14 de abril para o tratamento de um tumor no intestino grosso. Aos 53 anos, Rui Biriva deixa um enorme trabalho voltado à cultura do Rio Grande do Sul. O corpo do cantor está sendo velado hoje 26/04/2011 na Câmara de Vereadores de Porto Alegre.



Morreu em Porto Alegre aos 52 anos o cantor e compositor Rui Biriva. Segundo a assessoria de imprensa do Hospital Conceição, ele faleceu às 22h45 na casa de saúde, onde estava internado desde o dia 14 deste mês para o tratamento de uma neoplasia (tumor) de intestino.

Ele passava por uma tratamento para controlar a dor e manter a hidratação e nutrição.

Rui da Silva Leonhart de nascimento, o cantor era o filho de Adalíbio e Malvina Leonhart, um casal de agricultores de Horizontina. Ele estudou Direito no Paraná, mas não concluiu o curso. O apelido "Biriva" foi ganho depois de vencer o festival Seara da Canção Gaúcha, em Carazinho, em 1982, com a canção Birivas, de Airton Pimentel.Rui Biriva ( Rui da Silva Leonhart nc 28/10/1958 á +25/04/2011 ) Velório foi na Câmara de Vereadores de Porto Alegre em 26/04/2011, seu corpo sepultado em Horizontina em 27/04/2011 sua térra natal.


**************************************************************

O agradecimento de Rui Biriva,extraído do site do cantor:

Obrigado, do fundo do meu coração!
Por Rui Biriva - Dia 26 de Abril de 2010

Nesta fase de altas turbulências que passei nos últimos dias, com descoberta e rápida retirada de um tumor no meu intestino, refleti e repensei minha vida.

Quando estamos debilitados fisicamente e mentalmente, aproveitamos para ver nossa própria trajetória como em um filme nem sempre colorido, mas completamente real.

Deus meu deu um segundo nascimento, uma nova oportunidade de rever atitudes, ações e reações. Foi uma oportunidade de renovação, de valorizar quem e o que merece. Viver mais em família e entre amigos. De ter oportunidade de corrigir erros e falhas, de tentar ser uma pessoa melhor.

Minha grande sorte foi ter encontrado profissionais competentes e interessados, que souberam esclarecer minhas dúvidas, me estimulando a buscar soluções para os problemas e proporcionando condições de enfrentar tudo com coragem e determinação.

Senti que a partir da minha recuperação após a cirurgia que uma vida diferente estava começando.

A união de tantos conhecidos e desconhecidos, irmanados numa corrente de orações (independente de credo) só me deu uma certeza: como é bom viver!

Nas horas difíceis, onde a carga de problemas ficou pesada para que suportasse sozinho, é que apareceram os grandes amigos, aqueles que me ampararam pelo simples prazer de estar junto comigo. A estes não há como não agradecer.

Alguns estiveram bem próximos de mim, proporcionando apoio material e sentimental e outros, mais à distância, dispensando o apoio espiritual, todos com o mesmo grau de dedicação que formaram uma corrente que muito me auxiliou. Em diversas oportunidades pude sentir a força dessa corrente positiva.

Vou nominar alguns: Gerônimo (meu filho que soube se adaptar à nova realidade, tentando, a todo o custo, fazer de conta que a vida continua normalmente), Priscila (minha mulher que acompanhou todo o meu problema como uma baita companheira de caminhada, me amparando e buscando soluções para todas as dificuldades), Marta, Dutra, Nilson, Mendes Ribeiro Filho e Fernanda (meu irmão escolhido pelo destino, como vou te agradecer um dia?), João Osório e Bete, Jerônimo Jardim e Clair, Jaime (esses são meus anjos de plantão), a melhor Banda do RS (Marco Barbosa, Samuel, Fernandinho, Canela, Lucas e Loro), ao pessoal do Paralelo Sul, Valdir e Sônia, Patineti, Luiz Carlos Borges, Daniel Torres e Luciane, ao grande quiropraxista Kleber Fontolan (que veio me tirar as dores no hospital a noite), ao pessoal do escritório do Mendes Ribeiro Filho (Claudinho, Airton, Cava, Bel, Sandra, Paulinho, Ivone, Cézar) , Bárbara, Fabiano, Seu Rudi Borghetti, Jair Kobe, Sérgio Napp, ao pessoal do marketing do Banrisul, Eda, Daniel Torres, Claudião Duarte, Taylor, aos grandes irmãos Drs. Daniel e Antonio Azambuja (minhas escoras, que me colocaram de pé, sem chance de cair), a toda equipe de enfermagem, fisioterapeutas, Direção do Hospital Santa Rita e do Complexo Santa Casa (não vou colocar todos os nomes porque algum vou esquecer e fazer injustiças).

A nossa força de vontade é a nossa grande mola impulsora, devemos lutar, sem nunca desistir, pois a luta está no começo, ganhei uma batalha mas a guerra está no inicio .

A vida continua... Dia 02/05 já estarei nos palcos novamente.

E deixo o verso da Canção do Amigo: “Quando a gente leva um tombo, o amigo empresta o ombro e chora junto da gente”

Obrigado, obrigado e obrigado!!!!!!Por Rui Biriva .


***********************************************************


O colecionador João filmedecinema, tem em seu acervo alguns antigos programas da tv e do rádio com Rui Biriva:
Programas da TVE
Programa Rancho do Moraezinho na Tv Urbana(aonde se apresentou)
Rádio Rural AM(brincadeira do chá de eucalitro)
Entre outros audios e videos com o cantor Rui Biriva.DVD Especial Rui Biriva Apresentado na RBS TV com videos desde o inicio da carreira do artista.
Para acesso ao acervo do colecionador,entre em contato pelo E-mail: filmedecinema@bol.com.br

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Dimas Costa , Poeta Tradicionalista do Rio Grande do Sul



O poeta tradicionalista do Rio Grande do Sul: Dimas Costa. Apresentou programas em emissoras de rádio e na TV difusora de Porto Alegre,hoje TV Bandeirantes canal 10.Trabalhou como ator em filmes com José Mendes, e nos filmes do Teixeirinha. Radialista, declamador,poeta, criador de poesia:Parabéns Crioulo, que foi gravada por José Mendes, e cantada por todo Rio Grande do Sul, no Brasil e exterior aonde tenha alguém aniversariando em algum Centro de Tradições Gaúchas espalhados por todo planeta. De herança deixou vários livros de poesias, sua voz em disco, e suas grande atuações nos filmes de cinema.*João filmedecinema RS

**************************

Dimas Nogues Costa (Bagé, 20 de janeiro de 1926 — Porto Alegre, ? de ?) foi um poeta e folclorista brasileiro.

O xiru divertido, como era conhecido, foi apresentador de programas regionalistas no rádio e televisão. Apresentou, na Rádio Farroupilha de Porto Alegre, nos anos 50, os programas Festança na Querência (com Paixão Cortes), Céu e Campo, Entardecer na Querência, Pelos Caminhos do Pago, Alma do Rio Grande (com Paixão cortes).

Compositor músical nativista, é autor do conhecido Parabéns crioulo, em parceria com Eleu Salvador. Teve atuação no cinema voltado também a temas regionalistas. * Céu e Campo -

A. Amaral da Silva / Dimas Costa 1955 Poesia

* Pampa Bravo

Costa Dimas 1958 Poesia

* Pelos caminhos do pago: versos e prosa‎ -Livraria Sulina -

de Dimas Costa 1963

* Céu, Pampa, Pago - Lamar Publicações -

Dimas Costa 1974 ,1979

* Carta a Mãe Natureza - e Novos Poemas

Dimas Costa 1979

* Tarca: versos gauchescos‎ vol 8 da coleção Tarca - - Martins Livreiro-Editor -Poesia -

de Dimas Costa - 1981

* Fanfarronada

Dimas Costa 1977 Poesia

* Entardecer na Querência

Dimas Costa 1985 Poesia

* Poesia Gauchesca para Moças e Crianças

Dimas Costa 1973,1983,1984 , 1991

* Novas poesias para moças e crianças nativistas‎

de Dimas Costa - 1986 - Martins Livreiro Editor - Poesia

* Poesias Gauchescas para Prendas e Peões

Dimas Costa 2003 Poesia

* Cantares da Terra -

Dimas Costa e João Joaquim Ferreira 1960
[editar] Critica Literária

* Literatura Comentada - Guimarães Rosa

Dimas Costa 1988

*****************
* Gaúcho de Passo Fundo (1978)
* Na Trilha da Justiça (1977)
* Carmen, a cigana (1976)
* A Quadrilha do Perna Dura (1976)
* Janjão Não Dispara... Foge! (1970)
* Não Aperta, Aparício (1970)
* Pára, Pedro! (1969)
* Os abas Largas (1965)

[editar] Bibliografia

* Dante de Laytano : Folclore do Rio Grande do Sul: levantamento dos costumes e tradições gaúchas‎ , 1984.
* Ferraretto, Luis Artur: Rádio e capitalismo no Rio Grande do Sul. Canoas, Ed ULBRA. 2007.Dimas Costa
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.--> http://pt.wikipedia.org/wiki/Dimas_Costa

Colecionador João filmedecinema tem filmes no DVD com Dimas Costa.

Contato E-mail: filmedecinema@bol.com.br

Jota Menezes ( João Menezes) radialista



Este também foi um dos grandes artistas do Rio Grande do Sul: Radialista Jota Menezes( João Menezes ) Foi locutor,noticiarista e apresentador de programas de sucessos nas décadas de 60/70, aonde anunciava apresentações de cantores, que depois se tornaram grandes nomes, e Jota Menezes apresentou:Gildo de Freitas, José Mendes, Prateado e Belinho,Chara e Timbaúva, entre muitos outros artistas do Rio Grande do Sul. no estúdio da rádio metrópole. Trabalhou muitos anos na antiga Rádio clube Metrópole AM 1340 KHZ,10 Kw com sua torre instalada na Cidade de Canoas, rua primavera. bairro rio branco RS . Com o fim desta emissora, que se tornou então uma emissora RBS FEPLAM, este comunicador continuou sua trajetória, agora como comunicador da Rádio Educadora AM, ainda com a mesma torre da antiga Rádio Metrópole. O radialista Jota Menezes, com sua voz, nas vinhetas de chamadas inter programas,podia ser ouvida, até ao redor do final da década de 90, quando dirigia a emissora,e faleceu vitimado por gota, e foi sepultado no cemitério Jardim da Paz em Porto Alegre RS entre 1997/1998.Mais uma homenagem merecida a este que foi um dos grandes comunicadores do Rádio do Estado do Rio Grande do Sul , o radialista Jota Menezes. Colecionador João filmedecinema, tem gravações com áudios, e a voz de Jota Menezes em arquivo. Contato com o colecionador. E-mail: filmedecinema@bol.com.br

terça-feira, 5 de abril de 2011

Flávio Alcaraz Gomes 05/04/2011. falecido nesta manhã de terça-feira as 9:30




Fica aqui nossa homenagem a este que foi, o mais antigo, o maior repórter de rádio e televisão do Estado do Rio Grande do Sul: Flávio Alcaraz Gomes 25/05/1928 a 05/04/2011. aos 83 anos faleceu as 9:30 horas da manhã desta terça-feira em Porto Alegre RS. Temos relatado aqui em nóssa página de acervo Tv Guaiba a lista de DVDs de nosso acervo de antigos programas, vários programas antigos com Flávio Alcaraz Gomes. Conta-nos por

E-mail: filmedecinema@bol.com.br


para acesso ao nosso acervo antigo em DVD. são 10 antigos programas guerrilheiros da notícia apresentados por Flávio Alcaraz Gomes na antiga TV Guaiba, que temos preservados em DVD.Para ir diréto ao acervo, copie este link e coloque no navegador,ou visite as postagens mais antigasna pagina : TV GUAIBA ARQUIVOS ANTIGOS --->

http://tvguaibacanal2rs.blogspot.com/2010/11/dvd-guerrilheiros-da-noticia-programas.html


terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Walter Broda



WALTER BRODA FAMOSO RADIALISTA E HUMORISTA, CAMINHANDO PELA RUA DA PRAIA ( ANDRADAS) EM FRENTE A RELOJOARIA FOERNGES.
Walter Broda foi um humorista que atuou na radiofonia gaúcha dos anos 50 e 60 formando com Pinguinho a dupla Pinguinho e Walter Broda , na rádio Farroupilha de Porto Alegre. A dupla atuava no Grande Rodeio Coringa, além de humor crítico e futebolistico (Pinguinho era colorado e Walter Broda , o alemão, era gremista). no quadro Banca de sapateiro.

*materiais,artigos sem fins lucrativos,apenas de preservação da memória gaúcha.dos artistas gaúchos

CANTOR PAULO HENRIQUE

O cantor Paulo Henrique,segundo informações:residia na Cidade de Canoas Estado do Rio Grande do Sul,juntamente com a senhora sua mãe,no bairro niterói(rua Epitácio Pessoa,na curva, ao lado do numero 67 )e ali éra visto pelos antigos moradores,e jovéns na decada de 60.Seu maior sucesso musical foi a musica:Uma Lágrima .(Uma lágrima e meu violão)Segundo informações na web,o cantor ja é falecido.Fica aqui o registro e nóssa homenagem a memória deste grande compositor e cantor gaúcho,de grande sucesso na época da Jovém Guarda.


TRILHA ORIGINAL DE NOVELA
DISCOS CHANTECLER
Intérprete: Paulo Henrique
Título: Paulo Henrique
Ano: 1978
Formato: Compacto de Vinil
Faixas:
Lado A: Tema de Márcio "Oração de São Francisco"
Lado B: Loneliness (Tema de Márcio)



***************


ARTISTA: PAULO HENRIQUE

FORMATO: COMPACTO DE VINIL

GÊNERO: MPB

GRAVADORA: RCA VICTOR

ANO: 1971
DISCO: vinil
MÚSICAS: MEUS DEFEITOS - NOSSO AMOR É IMPOSSÍVEL




***********


DISCO DE VINIL COMPACTO DUPLO


INTÉRPRETE : PAULO HENRIQUE

MÚSICAS : UMA LÁGRIMA / JAMAIS TE ESQUECEREI
MINHA TIMIDEZ / UMA ROSA E UMA SAUDADE


TIPO : COMPACTO DE VINIL

ESTILO : MÚSICA ROMÂNTICA

GRAVADORA : RCA

ANO : 1982

*************
*As informações contidas aqui,são meramente registro históricos.*estes textos que escrevemos em homenagem ao cantor Paulo Henrique, escrevemos baseado na matéria publicada originalmente no ano de 2009,contida na pagina de memórias da antiga Tv Piratini canal 5 de Porto Alegre.Textos que foram escritos pelo administrador daquele blog o senhor radialista JPedroso, que segundo informa naquela pagina conheceu o cantor e compositor Paulo Henrique. neste link---> http://tvpiratinicanal5rs.blogspot.com/